quinta-feira, janeiro 14

Corrida: uma paixão

Confesso que a minha relação com a corrida nem sempre foi assim. Era uma relação de amor-ódio. Na Escola Secundária adorava os testes de vaivém e jogar futebol mas, anos mais tarde, já não conseguia ver na corrida uma utilidade. Sempre fui muito mais virada para a dança, ginástica e outras actividades dinâmicas e gostava (e gosto) muito de aulas fitness.
Era um sacrifício para mim correr sem um propósito, tal como era um sacrifício ir para o ginásio fazer cardio.

Mas um dia tudo mudou.
Incorporei na minha rotina as corridas, com a minha irmã e com a minha mãe e, o que antes era chato, tornara-se divertido, até.
Quando fui para os Estados Unidos dava força a uma rapariga que queria perder peso e ia correr com ela. Sempre que podia, corria.
E assim se foi desenvolvendo esta paixão.
Hoje, adoro correr e se pudesse fazia-o todos os dias. Já desenvolvi a minha resistência e fico um tanto insatisfeita quando não faço os 10KM.
Não gosto muito do frio lá fora, é um facto. Correr encasacada e sem sentir o corpo já não é assim tão engraçado. Mas a paixão é mais forte e por isso, sempre que tenho oportunidade, lá vou eu.

Para 2016 tenho 2 sonhos:
- Ajudar pessoas que queiram incorporar a corrida na sua rotina a fazê-lo. Correr com elas, espalhar sorrisos e força de vontade. Ajudar pessoas a ter um estilo de vida mais saudável e a serem mais felizes.

- Poder associar a paixão pela corrida à solidariedade. Poder correr pelos animais, pelas crianças, pelos sem-abrigo, pelas pessoas com necessidades especiais, pelas pessoas com doenças e, por todos os que precisem de ajuda.

A união faz a força - e com paixão é tudo muito mais gratificante 



Sem comentários:

Enviar um comentário