segunda-feira, maio 29

#look 66: dança menina

Dança menina, que a vida são dois dias e o passado não volta mais.

Se me acompanharam no Instagram este fim de semana, já viram que andámos por Porto Covo, essa freguesia do meu coração que transpira boas energias e o melhor do sonho azul deste nosso Portugal. Os recantos e refúgios marítimos convidam-nos a lá ficar, a enterrar os pés na areia uma e outra vez, mesmo que o tempo não sorria tanto assim. Em breve trago-vos tudo, tintim por tintim deste lugar mágico onde só me apetecia dançar e fotografar as casas azuis e brancas, do paraíso branco e amarelo que é Vila Nova de Milfontes, subindo depois pela glória da Comporta e pelo Resort plantado entre o oceano Atlântico e o estuário do rio Sado, de nome Tróia. Enquanto esperam, sentem-se bem confortáveis, tragam as pipocas e desfrutem desta viagem através de um dos looks que por lá usei.   





Um beijo, R.

Look
Vestido: Zara
Sandálias: Menorquinas
Colar: Tous
Brincos: Parfois
Lip Liner: Kiko

 ❤️


Instagram

sexta-feira, maio 26

ACMA | Festa Branca no Montijo


No âmbito do projeto ACMA (A Cultura Mora Aqui)com o intuito de mostrar que há cultura nos blogues, apresento-vos o tema deste mês: Festas, Festejos e Festividades. Assim que vi o tema, perdi-me logo na quantidade de coisas de que podia falar: está oficialmente aberta a época das festas populares, pelo menos cá na zona. A feira de Maio na Moita decorre de 25 a 28 de Maio, seguem-se as festas do Pinhal Novo de 6 a 11 de Junho, as do Montijo chegam a 27 de Junho e por aí fora. Mas ainda assim não é dessas que vos vou falar. É da festa branca que houve no passado sábado no Jardim das Moras no Montijo, organizada pelo Musical Clube Alfredo Keil, que nos soube tão bem e foi um verdadeiro sucesso! Porque se há coisa que os Montijenses gostam é de ver a sua cidade da flor cheia de ânimo, diversão e iniciativas que a põem a mexer. E esta gente cheia de vida sabe bem como se divertir. 


E desta vez fomos vestidos de branco (fora as aves raras que são sempre do contra). E o melhor é que um dos DJs era o (meu) Funkerwell acompanhado do baterista Gonçalo. Ora vejam, se vos passa o espírito presente nestas fotos e se vos dava vontade de estar presentes. Porque, nós por cá, divertimo-nos a valer!














Um obrigada gigante à Rita Amado, que para além de fantástica, ainda captou estes momentos maravilhosos daquela que começa a ser tradição entre os Montijenses.
--

E se gostarem deste projeto fabuloso e quiserem participar, basta enviarem um email para acma.cultura@gmail.com. Aproveitem também para visitar a página de Facebook do projeto e conhecer os restantes participantes neste blog.



É caso para dizer: mais amor e mais animação no Montijo, por favor!

quinta-feira, maio 25

Marcas de swimwear que podiam morar lá em casa

O Verão aproxima-se e traz com ele aquela sede infinita de comprar biquínis e fatos de banho que nos roubam o coração e a nos levam à falência. E sim, são estas as marcas de swimwear que podiam muito bem abundar lá por casa. São fofas até mais não, trazem padrões giríssimos e fatos de banho e triquinis que roubam o protagonismo a muitos biquínis e sussurram baixinho ao meu ouvido: vem, sem medos, ficava tão bem no teu roupeiro. 

1. Benoliel




2. Tricirculo




3. Cantê




4. Fio Rosa



5. Nyos



6. Hinna


@Créditos: Fotos das marcas aqui representadas. Só as montagens são da minha autoria.


E vocês, quais são as vossas marcas de swimwear preferidas?

Um beijo

quarta-feira, maio 24

Movimento: solta o girlpower que há em ti!

Hoje falo-vos da importância do girlpower na minha vida e do que resolvi chamar de movimento: solta o girlpower que há em ti! Sim, o girlpower assumiu um papel no meu dia a dia bastante importante, já que acredito vivamente que uma mulher pode fazer a diferença, mas todas juntas podem mudar o mundo. E é mesmo isso que estas fotos representam para mim, é mesmo esse o papel delas na minha vida e na vida das minhas seguidoras. Porque eu também sou diariamente inspirada por mulheres gigantes que felizmente fazem parte da minha vida e às quais agradeço diariamente: a minha mãe, a minha irmã, a Joana, a Helena, a Vânia, a Cátia, a Evódia, a Marina, a Isadora, a Lara, a Milene, a Marta, a Liliana, a Inês, a Catarina, a Ana Paula, a Maria, a Carina, a Carla, a Ana Machado e tantas, tantas outras. A todas elas agradeço de coração cheio por, cada uma à sua maneira, inspirarem a minha vida. 


Mulheres que representam (para mim) o girlpower em Portugal: 
Mariana Duarte Silva (do Village Undergound Lisboa), Lara Vidreiro e Filipa Neto (fundadoras da Chic by Choice), Cristina Fonseca (fundadora da Talkdesk), Filipa Larangeira (fundadora da Orangeboom e co-fundadora da Newmanity project), Filipa Júlio (fundadora da Josefinas) e a lista continua. 


O girlpower na minha vida:
Acredito que juntas somos mais fortes. Sei que há medo de divulgar o trabalho dos outros, talvez pelo medo que eles sejam melhores que nós. Felizmente não penso assim. Felizmente não sei ser de outra forma e reconheço a importância do trabalho dos outros no meu crescimento pessoal e acredito que juntas podemos mesmo fazer a diferença. 


A minha missão de vida: 
Ajudar o outro. Desenvolver um método de vida sustentável que me permita dar aulas em África, na Índia e em todos os cantos do mundo onde precisem de mim, tanto a crianças como a mulheres, potenciando o empoderamento feminino e a literacia, de modo a desenvolver oportunidades onde elas não existem.  


O desafio:
É tão simples quanto isto: a todas vocês que me inspiram e a todas as minhas seguidoras (seguidores homens, desculpem-me, mas o destaque hoje é para elas mesmo), proponho-vos que respondam a esta pergunta: qual é a vossa missão de vida? Elaborem uma imagem, um post, o que quiserem e postem no vosso blog ou no vosso Instagram. Sejam criativas ao máximo e vamos lá, inspirar por esse mundo fora. Mas acima de tudo, sejam felizes! 

PS - identifiquem-me no Instagram @raquel.cristina.52 e mencionem este post (no caso de elaborarem um post no vosso blog) e adicionem pessoas a este movimento.

Vamos lá, solta o girlpower que há em ti!







Fotografia: Humberto Santos
Produção: Carlos Silva
Make-up: Carina Silva
Cabelos: Carla Canhola

terça-feira, maio 23

The Konjac Sponge - Rainforest Collection

Sou um bocadinho desconfiada no que toca a produtos faciais, confesso. E mais ainda no que toca a produtos desmaquilhantes. Isto porque todas sabemos a importância de limpar bem a pele e de tirar muito bem a maquilhagem, mas o que é certo é que há dias em que acabamos por nos deixar desleixar um bocadinho, por razões várias. E mesmo já tendo interiorizado a minha rotina de beleza e preferindo sempre produtos o mais naturais possíveis (e cruelty free) dou por mim sempre à procura dos melhores aliados no que toca a economizar (tempo e dinheiro) e no que toca a eficácia. E foi exatamente o que aconteceu com a The Konjac Sponge. É caso para dizer: primeiro estranha-se, depois entranha-se. Mas neste caso não foi muito bem assim. Porque assim que ouvi falar delas apaixonei-me pelo conceito: esponjas feitas à mão a partir de fibras vegetais de uma planta de nome konjac, rochas vulcânicas e água pura filtrada, sem corantes e aditivos, biodegradáveis, não testadas em animais e sustentáveis? Wow! Ouro sobre azul! Mas será que na pratica funcionam?


A The Konjac Sponge:
Imaginem a minha reação ao ver aquele pacote fofinho com um sapo, a dizer French Green Clay Pore Refiner - Rainforest Collection, com um bilhete à mão lá dentro. Os meus olhinhos brilharam logo. Mas, por momentos, de olhos já esbogalhados, ao ver que a esponja era dura pensei: credo, como é que isto vai funcionar na minha pele mista com tendência a oleosa na zona T?


Como usar:
Assim que comecei a ler desvendei o mistério: para usá-la basta passá-la por água corrente e aperta-la várias vezes para que fique maleável e com o dobro do tamanho. Depois, é só aplicar o produto de limpeza que usamos na nossa rotina de beleza diretamente na esponja (pode também ser usada sem nada) e lavar o rosto com ela. Terminada a limpeza, é só enxaguar a cara e limpar e lavar a esponja com água corrente, esprendo-a (sem torcer) para tirar o escesso de água e pendurar (pelo fiozinho que traz) a secar. 



A minha opinião:
Mas resulta? Perguntam vocês. Sou suspeita, muito suspeita. Arrisco dizer, com todo o meu coração sincero, que a The Konjac Sponge se tornou na minha mais recente melhor amiga. É tão fácil de usar, absorve super bem o produto de limpeza que uso, diminuindo a quantidade de produto aplicada por utilização e poupando-me imenso tempo porque basta "esfregar" a cara et voilà! E eu já só dizia, confesso: oh mãe, anda ver. Isto é tão mas tão bom! (sim, porque a minha mãe reclama quando, após minutos a fio a tirar a maquilhagem ainda consigo sujar a toalha). 

Os benefícios:
A esponja é suave na pele depois de molhada e lava o rosto em profundidade;
Deixa a pele super macia;
Pode ser aplicada em redor dos olhos e na boca e até pode ser usada sem produto, economizando bastante o mesmo;
Reduz os poros. 

Só tenho pena que demore um bocado a secar (porque seca ao natural) e não a possa levar comigo quando durmo fora de casa, por exemplo. Mas levarei certamente nos fins de semana passados fora e nas férias, porque além de pequenininha, poupa-me imenso tempo!
E vocês, já conheciam? Recomendo-vos tanto, mas tanto. Esta é, sem dúvida, a minha melhor aliada de beleza dos últimos tempos.

Mal posso esperar por experimentar todas as outras e as corporais também!
❤️


Instagram


segunda-feira, maio 22

#look 65: mar doce lar

Ela reflete lilás, um brilho de estrela, uma inquietude, muito amor no coração.

Pronto, pronto, confesso. Se antes a praia era um bicho-papão para mim agora é o meu maior refúgio, o meu maior prazer, uma alegria constante que me enche o coração. É o destino que escolho para passar os meus dias, para me encher de luz, para relaxar, para descontrair com amigos e família, ou para simplesmente ficar e ouvir a maresia sussurrar-me ao ouvido. Por isso, sempre que o sol espreita forte lá no alto e o dever não me chama, todos os caminhos vão lá dar  

É tudo isto que este look transmite: paixão, feminismo, frescura e muita cor. 

Um beijo, R.


Look
Body: Brandy Melville
Calções: Brandy Melville
Óculos: UR Brand
Plataformas: DROPP na Prof
Relógio: Daniel Wellington

 ❤️


Instagram

sábado, maio 20

A minha Maria Cenoura

Mal podia esperar para que a Maria Cenoura também morasse cá em casa. Uma marca cheia de espírito, identidade e boas energias, com almofadas fofas como tudo, tinha mesmo que vir para cá. O marca que promete ser a nossa melhor aliada para a praia, com acessórios que são (mesmo) um amor.

Ora vejam lá se não querem uma destas para completar o vosso look de praia.




Um beijo e um otimo fim de semana!
 R. ❤️

sexta-feira, maio 19

Hi Manchester!

Hi Manchester, it's so nice to meet you! 

Viajar é das melhores coisas da vida: tira-nos o fôlego, dá-nos ânimo, enche-nos o coração e é gratificante até mais não. E no regresso de Palma fizemos escala em Manchester e, se inicialmente a ideia de fazer escala durante horas pode ser aborrecida, rapidamente deixa de o ser se planearmos uma visita pela cidade, mesmo que isso implique ter de trocar euros por libras. E, apesar do bocadinho de frio que se fazia sentir lá fora, que parecia bem mais acentuado depois da nossa estadia por Palma, Manchester revelou-se uma boa surpresa. 

Urban Outfitters:
Sou suspeita: sou completamente apaixonada pela Urban Outfitters desde os tempos em que vivi nos EUA. Por isso perdi-me completamente lá dentro assim que cheguei a Picadilly. Oh para estas coisas boas! Só das cores, das boas vibes dá vontade de lá entrar!







Picadilly:
O barulho das ruas, a concentração de gente nos bairros e as cores que pairavam nos edifícios apanharam-nos de surpresa, como se quisessem passar-nos uma mensagem, apesar do tempo que teimava em impedir-me de tirar fotos bonitas. Mas eram mais ou menos assim:







Byron:
Outro ponto alto do nosso dia foi a descoberta do Byron: o spot de hambúrgueres mais enigmático de Picadilly Gardens. Com o melhor hambúrguer vegetariano que alguma vez comi e as melhores batatas doces fritas. God bless you, Byron peepz.

Esta foto é do website da Byron Hamburgers / This photo is from their website @byron


Say goodbye:
O pior de sempre é na hora do adeus. Embora fossem cerca de 6 horas na cidade, elas voam. E assim foi, rumo à nossa Lisboa, já com o sol posto mas de coração cheio, com alguma saudade lá dentro, que sabíamos que Palma e Manchester deixariam. Mas não é um adeus: é um até já com a certeza (ou pelo menos a vontade) de que lá voltaremos.


Um beijo