quarta-feira, março 22

Miss Pavlova - Porto

Ela ama chocolate de coração e ele não gosta de chocolate. E eis que encontram um espaço encantador que agrada a gregos e troianos. Porque afinal tudo é possível, no que toca ao amor.

É ao número 13, da R. do Almada no Porto, que encontramos o espaço Almada (que por si só é encantador, cheio de objetos vintage que nos roubam o olhar e o coração) com uma Miss Pavlova lá dentro.

Um projeto que nasce pelas mãos de Ana Maio que, quando se viu desempregada, decidiu embarcar numa aventura pelo mundo dos doces, um mundo que já antes dominava. Uma arte, arriscaria eu dizer, não fossem estas pavlovas de aspeto deslumbrante e de sabor inigualável. Seja em dias de neura, dias em que o amor nos encontra de súbito ou em dias em que simplesmente nos apetece algo doce, todos os dias são bons candidatos a uma Pavlova.

Escusado será dizer que eu fiquei logo a delirar pela Pavlova floresta negra, enquanto ele se ficou pela agridoce de limão com bolacha. E olhem lá que aspeto delicioso que tinham: as pavlovas e o espaço. Repetimos? 

*In: Crónicas de amor no Porto, iniciadas aqui.









Miss Pavlova Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato    

terça-feira, março 21

#look 59: glittering eyes

- Volta sempre onde já foste feliz - disse ela.
- Porquê? - perguntou um estranho.
- Porque a saudade dói. E porquê suportar a dor se a alegria de reviver sabe melhor ao coração?

Se nos têm acompanhado no Instagram saberão certamente que andámos pelo Porto no último fim de semana. Adoramos aquela cidade de coração e difícil mesmo é na hora de voltar. Curiosos por conhecer ao pormenor os espaços deslumbrantes que por lá fotografámos? Prometo que amanhã começo a maratona de espaços fofinhos no Porto aqui no blog, só para vocês.

 Para já deixo-vos o look que por lá usei, já que o sol sorria para nós de braços abertos na doce Invicta. 
A majestosa Ribeira do Porto (do lado de Gaia)

Oporto Invictus Hostel
O WC do Amarelo Torrada

Look
Macacão: Mango
Mala: Mango
Sapatilhas aka ténis: Puma
Relógio: Daniel Wellington
Colar: Tous
Casaco: Zara

❤️



segunda-feira, março 20

Flow Studio Pilates & Wellness - Moscavide

A Flow nasceu de uma vontade de proporcionar um espaço de puro bem estar, em que as sensações de paz, boa energia, harmonia e de inspiração dominassem. Um espaço que promove actividades com pequenos grupos, assim como individuais, de modalidades mais holísticas, tais como Pilates, Yoga, Meditação, entre outras, assim como terapias alternativas como Osteopatia.

E este é o espaço fabuloso da Flow Studio Pilates & Wellness, da doce Catarina Pontes, que tive o prazer de conhecer na passada sexta-feira. A simbiose perfeita entre a serenidade e o paraíso. 

Confesso que há muito que queria experimentar uma aula de Air Yoga* e a experiência não podia ter sido mais gratificante. A Catarina é uma mulher inspiradora que transpira boas energias e que ama e vive intensamente o que faz. Desde o espaço da Flow, às cores que por lá se instalam, à modalidade feita naqueles columpios de tecido suave e a quem a frequenta, tudo é mágico naquele lugar. Foi tão mas tão bom que só me apetecia poder por lá ficar. Fazer daquele espaço o meu retiro das sextas-feiras, quem sabe.

*clica no link para saberes todos os benefícios desta modalidade








sábado, março 18

Café com Calma - Marvila

"Era uma vez um café com muita pinta (e muita calma) razoavelmente perto do meu trabalho." E assim começa uma história de amor sem fim, qual dama e vagabundo num mundinho só seu.

Vocês já devem ter percebido que esta é mais uma daquelas minhas crónicas de amor à primeira vista. Mais um espaço que aponta uma seta ao meu coração e lá conquista o seu espacinho. Falo-vos do Café com Calma, ali na zona de Marvila: um espaço lindo de morrer que contrasta cores fofinhas com objetos vintage, comida deliciosa e muita gente bonita à mistura. Para ser perfeito só me falta mesmo poder frequentá-lo a um sábado de manhã para poder deliciar-me com aquele brunch vaidoso que por lá se abana. E há de tudo um pouco: há opções para o menino e para a menina, para os vegetarianos e para os carnívoros, para os assim-assim, para os mais saudáveis, para os mais gulosos, para os mais carentes ou até para os mais comilões.

- Era um hambúrguer vegetariano, se faz favor. - disse ela, enquanto os seus olhos se abriam demasiado para tentar captar tudo o que ali se estava a passar.
E ele veio.
E depois veio uma panacota (ou panna cotta) de chocolate, porque a palavra chocolate tinha uma sonoridade nostálgica qualquer que não conseguia recusar.

E foi assim que tudo começou.







Café com Calma Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato 

 

sexta-feira, março 17

#look 58: fairy tales

Às vezes as pequenas coisas são as que ocupam mais espaço no seu coração <3 // Winnie the pooh


  Look 
Calças: EasyPrice
Ténis: Pull & Bear
Mala: Parfois
Casaco: Zara
Colar: Tous

Spot: Sintra - essa cidade que guardo no coração! ❤️

quinta-feira, março 16

Porto, doce Porto - O Making Of

“What I like about photographs is that they capture a moment that’s gone forever, impossible to reproduce.” 
― Karl Lagerfeld

Lembram-se de vos mostrar aqui algumas fotos da nossa sessão-maravilha no Porto? Hoje poucas são as palavras que vos vou dirigir, pois quero que captem tudo o que de mágico se passa nestas imagens e sintam um bocadinho da paixão que nelas depositámos. Como o tempo passa! Há 4 anos saía um composite meu na edição 9 (págs. 74-75) da PólisArt com o grande Luís Azevedo e, meses mais tarde, na edição 17 saía uma entrevista completa da minha autoria, também ela com um composite (págs. 92-95). Este mês sai um editorial completo nesta mesma revista e é com muito orgulho que partilho hoje o making of convosco. A 6 dias do grande dia: o dia do lançamento da edição 59 da Pólis Art. Vamos lá:





quarta-feira, março 15

Ideias saudáveis: carrot bites

Quem aqui não gosta da combinação cenoura + chocolate levanta a mão! Eu sei, eu sei, é difícil não gostar. Pois bem, a receita saudável e apetitosa que vos trago hoje tem por base o bolo de cenoura e chocolate que partilhei convosco aqui. E não é que o resultado foram uns carrot bites deliciosos?
Ora vejam lá se não vos abro já o apetite e não vos desperto um sentimento mágico qualquer com estas fotos.



Carrot bites
(para 5 unidades)

Ingredientes:
1 ovo ou 1 "ovo" de linhaça
3 cenouras médias raladas
2 chávenas de farinha de coco
2 chávenas de farinha de aveia
2 chávenas de linhaça dourada 
1 chávena de leite vegetal 
1 c. chá de fermento 
chocolate 70% cacau para a cobertura e pedaços para o recheio

Processo:
Numa taça, junta todos os ingredientes secos e mistura até obteres uma mistura homogénea. Junta o ovo ou o substituto vegano (linhaça + água) e mexe novamente. Tritura as cenouras raladas e mistura no preparado anterior. Vai juntando o leite vegetal, pouco a pouco, e mistura pedacinhos de chocolate negro na massa. Por fim deita a colher de fermento e mexe tudo.
Usei a mesma técnica da caneca que usei aqui. Por isso, é só pré-aquecer o forno a 180º e untar 5 canecas com margarina vegetal e farinha de aveia ou com óleo de coco. Depois divide o preparado pelas 5 canecas e leva ao forno durante cerca de 30 minutos ou até estar cozido por dentro.
Retira as canecas do forno, deixa arrefecer e desenforma. Para a cobertura, parte o chocolate negro em pedaços e leva ao lume em banho-maria, mexendo sempre. Verte o chocolate por cima dos bolinhos de cenoura e leva ao frigorífico durante cerca de 1 hora.
Et voilà! 

Mais amor e snacks saudáveis, por favor ❤️

terça-feira, março 14

#look 57: diz-lhe que não

"Vou sempre dizer que sim ao amor. Às borboletas no estômago. Às pernas a tremer. Quero viver todas as sensações que o amor me puder oferecer. E nunca, nunca me vou contentar com menos que isso." // Diz-lhe que não // Helena Magalhães 

Estou apaixonada. Apaixonei-me novamente por mim mesma, pela minha forma de escrever, pelas pessoas que me inspiram, por tudo o que faço com o coração e deixei-me levar pelos livros que me transportam para um mundo que não é o meu, mas podia facilmente ser. Esta é a história de uma mulher inspiradora, de uma mulher cheia de garra que resolveu insistir em vez de desistir. Uma mulher que por mais que quisesse dizer que sim ao momento presente, disse que não ao que não lhe traria futuro, ao que não lhe acrescentava amor, ao que era menos do que ela realmente merecia. E assim foi: chegou o momento da recompensa, o momento em que lhe põem a coroa que há muito lhe pertencia. Bendita sejas, Helena Magalhães ❤️ 



Look
Calças: Bershka
Camisola Básica Preta: Zara
T-shirt: Stradivarius
Botas: Bershka
Colar: Tous
Brincos: De-uma-ourivesaria-que-já-não-sei
Livro: Diz-lhe que não // Helena Magalhães

Xoxo

segunda-feira, março 13

Ideias saudáveis: waffles de linhaça, aveia e topping de cacau

Eu já sou fã de waffles, é um facto. Mas a necessidade de ter uma máquina para os poder fazer sempre que quiser foi aguçada pelas fotos e variedades deliciosas que a Vânia do Lolly Taste publica. Uma mulher inspiradora e cheia de garra que tive o prazer de conhecer e me fez perceber que temos muito em comum: alimentação saudável, ambas dizemos que não à carne, exercício físico, amor eterno pelos animais e pela causa social, seja ela qual for. E assim se intensifica o meu amor por waffles e começa, quiçá, uma linda amizade.


O resultado? 
Uma foto com três elementos deliciosos: a minha pequena Aurora, o livro da GRANDE Helena Magalhães e um pequeno-almoço delicioso.



Waffles de linhaça, aveia e cacau
(para 2 unidades)

Ingredientes:
1 ovo
1 chávena de farinha de aveia
1 chávena de farelo de aveia
2 c. sopa de açúcar de côco
1 chávena de linhaça dourada
1 chávena de leite vegetal 
1 c. chá de fermento 
cacau em pó para topping + leite vegetal q.b

Processo: 
Numa taça, junta todos os ingredientes secos e mistura até obteres uma mistura homogénea. Junta o ovo e mexe bem. Por fim deita o leite vegetal e vai vendo se a consistência se mantém.
Verte na tua máquina de fazer waffles, adequando às suas características e condições de uso.
Para o topping leva ao lume cacau em pó e vai juntando leite aos poucos de modo a obteres uma espécie de chocolate quente.

Et voilà! Deitas nos waffles e já está. Podes também usar compota, manteiga de amendoim ou outra coisa a gosto. Originalidade acima de tudo!

Mais amor e snacks saudáveis, por favor ❤️

domingo, março 12

#4 Um bocadinho (mais) de mim


Mais um bocadinho sobre mim:

1. Adoro waffles, panquecas, crepes e tapiocas.
2. A minha cor favorita é cor-de-rosa.
3. Não gosto muito de receber flores.

4. Costumava odiar praia, agora adoro.
5. Adorava ir à Índia.
6. O meu filme favorito dos Óscares é o Lion.
7. Muitos pensam que sou modelo fotográfico mas não me considero como tal.
8. Não ligo muito a bebidas alcoólicas. Gosto de sangria e pouco mais.
9. Não gosto de bebidas com gás.
10. Adoro marcas ligadas à causa social.


 Bom domingo gente boa! ❤️

sábado, março 11

#look 56: the game changer

Be fearless in the pursuit of what sets your soul on fire.

Umas calças lindas como tudo, uns ténis aka sapatilhas fofos/as até mais não e uma casa encantada onde habitam seres maravilhosos que tocam o meu coração todos os dias. A típica foto tirada pela mãe, que faz questão de mostrar ao mundo o carro que por lá se estaciona e os olhos fechados, como quem sonha acordada, qual Sininho no seu mundinho mágico. Bem-vindos ao meu mundo, façam o favor de entrar.


  Look 
Calças: Zara
Camisola: Zara
Sapatilhas aka ténis: Puma
Relógio: Daniel Wellington
Colar: Tous

Xoxo e bom fim de semana!

sexta-feira, março 10

Tête-à-tête com o J. Lisbon aka O Alfaiate Lisboeta

A rubrica Tête-à-tête de hoje tem um propósito muito especial. Entrámos no mundo da marca J. LISBON, da autoria do José Cabral, mais conhecido como O Alfaiate LisboetaUma pessoa com várias paixões, uma inspiração para todos nós e uma grande referência no mundo da blogosfera a inaugurar a presença masculina nesta rubrica. 


Como surge o J. Lisbon?
A ideia inicial do J. LISBON nasce de um desafio do Ministério da Economia (há já uns anos) para coordenar um projeto que desse visibilidade a marcas portuguesas. Um projeto que acabou por não ganhar forma mas que me deixou a pensar nesta ideia de ter uma loja online que vivesse essencialmente do que melhor fosse feito em Portugal. Mas uma ideia é apenas um ponto de partida. A execução da mesma é que traz com ela todos os desafios.

Conta-me, quem é o José Cabral? 
Sei que a internet em geral e a blogosfera em particular vivem muito de uma certa facilidade de falar de nós mesmos, daquilo que mais gostamos ou do que melhor fazemos mas, honestamente, desfruto muito pouco de falar de mim. Sou um tipo muito comum, é a única coisa que me ocorre dizer sobre mim mesmo.

Satisfaz-nos uma curiosidade: O Alfaiate Lisboeta ficou para trás?
O AlfaiateLisboeta é o projeto que mais me apaixonou em toda a minha vida. Dito isto sim... Acho que se pode dizer que ficou de alguma forma para trás ou que já viveu pelo menos o seu momento mais intenso. Foi um processo muito bonito de viver em todos os sentidos, até porque se os outros o viam como um projeto profissional eu sempre o senti como algo pessoal. Mas se por um lado fui perdendo a vontade de fazer algo que me deu tanto gozo (abordar estranhos na rua e fotografá-los) por outro esta transformação dos blogues em plataformas comerciais (quando apareceram inicialmente como veículos editoriais independentes, genuínos, etc.) pode também ter contribuído com uma certa desilusão sobre o que se poderia esperar de mim. É difícil de explicar mas achei que preferia parar que fazer o que quer que fosse que não tinha tanto sentido para mim.

Quanto tempo andaste a matutar neste projeto?
Com O Alfaiate Lisboeta foi algo muito imediato. Com o J. LISBON foi diferente. É um negócio com todos os riscos e consequências que qualquer projecto dessa natureza pode gerar. Há sempre um frio na barriga...

Até onde gostarias de voar com a J. Lisbon?
Gostava que se tornasse numa marca de retalho de referência. Numa loja online incontornável para os homens europeus.

O que vos distingue das demais marcas?
O J.LISBON  privilegia mais que tudo a experiência de produto num contexto online. Como é que é esta é composta? Por imagens e palavras. O que o J. LISBON fez foi tirar os produtos do estúdio e conferir-lhes uma ambiência muito mais real e fazer com que a componente verbal não se limitasse a um papel descritivo mas que conduzisse o homem pelo produto, pelos seus atributos e pelos contextos em que tem sentido vesti-lo.

Têm algum slogan? Se sim, qual?
Não há nenhum slogan mas há uma coisa que levo muito a sério. A razão de ser de qualquer negocio encontra-se na mais-valia que gera para os clientes. E essa mais-valia é quase o objectivo em si mesmo. Tudo o resto, o volume de negócio ou qualquer outro indicador financeiro deve ser um reflexo desse esforço. Fazer clientes felizes é a melhor forma de fazer prosperar um negócio.

Em que ponto da tua vida é que chega a "CAIÁGUA"? Estes dois projetos interligam-se?
Foi um projeto que nasce da amizade e da convivência com o Tomás Lobo, um dos meus bons amigos do Porto. Este sábado os casacos vão desfilar na Moda Lisboa, temos tido agentes internacionais a querer distribuir o produto em mercados interessantes... honestamente acho que o projeto está a progredir a um bom ritmo. O Tomás e eu estamos muito entusiasmados!  



Obrigada José pelo carinho! 
E vocês, já o conheciam, certo? Conheciam estes dois projetos apaixonantes do autor d'O Alfaiate Lisboeta? ❤️